Contribuições do Setor

CONTRIBUIÇOES DO SETOR

Balança comercial brasileira

O setor de ferroligas e de silício metálico brasileiro é totalmente globalizado e atende as mais exigentes normas de renomados institutos internacionais de auditoria e controle de qualidade. Suas exportações equivalem a 65% das suas vendas totais.Se destaca como o 6º segmento mais superavitário dos últimos quatro anos, representando 7% da balança comercial, com exportações que totalizam cerca de R$ 4,5 bilhões/ano. Como atende o mercado interno com seus produtos, evita importações na ordem de R$ 2,2 bilhões/ano, reduz o custo de logística e aumenta a competitividade da metalurgia e siderurgia brasileira.

Desenvolvimento industrial brasileiro

O setor de ferroligas e de silício metálico brasileiro é totalmente globalizado e atende as mais exigentes normas de renomados institutos internacionais de auditoria e controle de qualidade. Suas exportações equivalem a 65% das suas vendas totais.

Se destaca como o 6º segmento mais superavitário dos últimos quatro anos, representando 7% da balança comercial, com exportações que totalizam cerca de R$ 4,5 bilhões/ano. Como atende o mercado interno com seus produtos, evita importações na ordem de R$ 2,2 bilhões/ano, reduz o custo de logística e aumenta a competitividade da metalurgia e siderurgia brasileira.

Desenvolvimento Socioeconômico

As associadas da ABRAFE tem papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico dos municípios em que estão instaladas. O faturamento do setor equivale aproximadamente a R$ 8 bilhões/ano o que representa em média 34% do PIB regional. Estudos técnicos especializados confirmam que há um significativo aumento do IDH nas localidades onde atuam as indústrias do setor de ferroligas e de silício metálico, pois geram renda, movimentam o consumo e investem no desenvolvimento e na melhoria da qualidade de vida de seus habitantes.

A arrecadação de impostos e tributos totaliza mais de R$ 1,4 bilhão/ano com geração de mais de 80 mil empregos diretos e indiretos, o que representa em média 42% da População Economicamente Ativa – PEA das localidades onde as empresas estão instaladas.

Energia

A energia elétrica é um dos principais insumos do setor que é caracterizado como eletro intensivo. Representa 4% do consumo industrial nacional de energia. As associadas da ABRAFE persistem em manter a competitividade em um mercado extremamente complexo, no qual o Brasil apresenta a maior tarifa de energia elétrica entre os 11 maiores produtores mundiais.

O setor consome anualmente o equivalente a 2% do consumo brasileiro. O seu consumo histórico já amortizou uma usina de geração de energia de 1,1 GW. As associadas da ABRAFE consomem energia de forma consciente e flexível colaborando com o sistema energético brasileiro.

As empresas associadas da Abrafe são consumidoras conscientes e flexíveis. De acordo com o planejamento ou com as solicitações das empresas geradoras e transmissoras de energia, as associadas regulam seu consumo, contribuindo diretamente para evitar algumas interrupções de fornecimento de energia em hospitais, escolas, e residências.

Inovação, Ciência e Tecnologia

O setor de ferroligas e de silício metálico brasileiro é totalmente globalizado e atende as mais exigentes normas de renomados institutos internacionais de auditoria e controle de qualidade, sendo assim, as associadas da ABRAFE investem constantemente em processos de inovação de toda sua cadeia produtiva.

Priorizam investimentos na capacitação e qualificação contínua de seus colaboradores (treinamentos, mestrados e doutorados).

Considerando o período de 2012 a 2014  o setor contabiliza 55 registros de patentes.

Responsabilidade social e ambiental

As associadas da ABRAFE investem em diversos programas e projetos sociais nas áreas de cultura, saúde, educação, cidadania e lazer, beneficiando mais de 250 mil pessoas.

Na área ambiental são realizados investimentos em projetos de preservação, reflorestamento, educação ambiental, redução e tratamento de efluentes e gestão ambiental. As áreas de reflorestamento totalizam cerca de 170 mil hectares com 14% de replantio de novas árvores/ano.

Apresenta superávit de mais de 800 mil toneladas de CO2/ano, evitando a emissão que seria gerada por uma cidade com 2 milhões de habitantes.

Para maiores detalhes sobre os programas e projetos desenvolvidos, acesse o site das empresas associadas.